Promoção da saúde como ferramenta de intervenção na obesidade infantil

Larissa F. Nascimento, Clemerson P. de Brito, Bernardo A. Petriz

Resumo


Este trabalho é uma revisão bibliográfica que utilizou do método descritivo para aprofundar questões sobre a obesidade infantil. Foram destaques neste trabalho os possíveis fatores de risco que podem levar a obesidade, a patofisiologia, bem como a importância da prevenção efetuada pelo profissional da saúde e o tratamento desta condição patológica. O alto índice de casos de obesidade infantil tornou-se problema mundial. O estilo sedentário da vida moderna e a má alimentação são considerados fatores determinantes para desenvolvimento da obesidade infantil. Sendo a obesidade uma doença crônica, de origem multifatorial, percebe-se a importância da prevenção e mudança de hábitos ainda na infância, para que as crianças não se tornem adultos obesos e com a qualidade de vida comprometida decorrente das conseqüências desta patologia. Neste contexto, evidencia-se a necessidade da promoção da saúde, diminuindo assim o sedentarismo e priorizando hábitos alimentares saudáveis.

Palavras-chave


Obesidade infantil; Hábitos alimentares; Sobrepeso; criança; Fatores de risco.

Texto completo:

PDF

Referências


World Health Organization. (2000). Obesity: preventing and managing the globalepidemic.Report of a WHO consultation. Geneva.

Oliveira AMA, Cerqueira EMM, Souza JS, Cesar AO. Sobrepeso e obesidade infantil: influência de fatores biológicos e ambientais da Feira de Santana-BA. Arq Bras Endocrinol Metab. 2003; 47(2): 144-50.

International Obesity Task Force briefing paper march. 2005. [Cited 2010 set 15].: Available from: htpp://ec.europa.eu/healthph_determinants/life_style/nutritrion/documents/iotf_en.pdf

Mello, E. D.; Luft, V.C.; Meyer, F. Obesidade Infantil: como podemos ser eficazes ? Jornal de Pediatria, Porto Alegre, v. 80, n.3, mai./jun.2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S002175572004000400004&Ing=pt&nrm=iso. Acesso em: 03 mar. 2015

Toscano CM. As campanhas nacionais para detecção das doenças crônicas não-transmissíveis: diabetes e hipertensão arterial. Ciênc Saúde Coletiva.2004;9(4):885-95.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde: Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica, n. 12 Série A. Normas e Manuais Técnicos. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Rego ALV, Chiara VL. Nutrição e excesso de massa corporal: fatores de risco cardiovascular em adolescentes. Rev Nutrição 2006; 19(6): 705-12.

Farias Junior G, Osorio MM. Padrão alimentar de crianças menores de cinco anos. Rev Nutr.2005;18:793-802.

Monteiro CA, Mondini LC, Renata BL. Mudanças na composição e adequação nutricional da dieta familiar nas áreas metropolitanas do Brasil (1988-1996). Rev Saúde Pública.2000;34:251-8.

Sociedade Brasileira de Pediatria. Manual de orientação do departamento de nutrologia: alimentação do lactente ao adolescente, alimentação na escola, alimentação saudável e vínculo mãe-filho, alimentação saudável e prevenção de doenças, segurança alimentar. Rio de Janeiro. Sociedade Brasileira de Pediatria, Departamento Científico de Nutrologia; 2012.148 p.

Luiz AMAG, Gorayeb R, Liberatore Júnior RDR, Domingos NAM. Depressão, ansiedade e competência social em crianças obesas. Est Psicol.2005;10:35-9.

Wong, D. L. Enfermagem Pediátrica: elementos essenciais à intervenção efetiva. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999.

Jahnke DL, Warschburger PA. Familial transmission of eating behaviors in preschool-aged children. Obesity (Silver Spring) 2008; 16(8): 1821-1825.

Coimbra, A.L. Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil. Redução da vulnerabilidade aos desastres e acidentes na infância. 2.ed. Brasília: MI, 2002.

Verbestel V, Henauw S, Maes L, et al. Using the intervention mapping protocol to develop a community-based intervention for the prevention of childhood obesity in a multi-centre European Project: the IDEFICS intervertion. Int J Behav Nutr PhysActivity.2011;8:82.

Poeta LS, Duarte MFS, Giuliano ICB, Farias Júnior JC. Intervenção interdisciplinar na composição corporal e em testes de aptidão física de crianças obesas. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum.2012;14(4):390-400.

Jeffreys M, McCarron P, Gunnell D, McEwen J, Smith GD. Body mass index in early and mid-adulthood, and subsequent mortality: a historical cohort study. Int J Obes Relat Metab Disord 2003;27:1391-7.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.