Drenagem Superficial: Aspectos Hidráulicos Versus Aspectos de Segurança

Eider Gomes de Azevedo Rocha, Alexandre Gil Batista Medeiros, Diêgo de Almeida Pereira

Resumo


O presente trabalho teve, por propósito, analisar os aspectos hidráulicos e de segurança dos dispositivos de drenagem superficial sugeridos pelos manuais e normas internas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT. Muitos destes dispositivos, principalmente aqueles destinados à drenagem superficial, já encontram-se catalogados nas publicações internas dessa autarquia e podem ser encontrados em muitas rodovias federais do país, algumas destas com mais de 40 anos de execução. Dentre estes dispositivos, podem ser destacadas: as sarjetas de corte e as sarjetas de aterro. Apesar de se prestarem para atendimento das demandas hidráulicas impostas pela obra rodoviária, muitos destes dispositivos não atendem aos critérios de segurança estabelecidos na norma NBR-15.486/2007. De acordo com os parâmetros desta, nenhum dos dezesseis tipos de sarjetas catalogadas pelo DNIT atendem aos requisitos de segurança da citada norma. Algo semelhante ocorre com as sarjetas de aterro, que são avaliadas com relação a diferença de altura entre o topo do dispositivo e a camada de revestimento. Dos oito tipos catalogados, apenas quatro atendem aos requisitos de segurança daquela norma. Com isto, percebe-se uma necessidade urgente de intervir nos dispositivos implantados, de modo a adequar suas condições de segurança, bem como propor novos tipos de dispositivos, para o caso de obras a construir.


Palavras-chave


Drenagem superficial; Dispositivo de contenção viária; Barreiras viárias.

Texto completo:

PDF

Referências


AASHTO. Roadside Designe Guide. 3 ed. Washington DC, 2006.

AASHTO. Roadside Designe Guide. 4 ed. Washington DC, 2011.

ACO Drenagem. ACO Drain: ACO Monoblock. São Paulo, 2014. Catálogo técnico. Disponível em: < http://www.acodrenagem.com.br/download.php?file=downloads/ACO%20 Monoblock.zip>. Acesso em: 6 nov. 2014.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.486: segurança no tráfego – dispositivos de contenção viária - diretrizes. Rio de Janeiro, 2007.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6.971: segurança no tráfego – defensas metálicas - implantação. Rio de Janeiro, 2007.

BRASIL. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Diretoria de Planejamento e Pesquisa. IPR-724: manual de drenagem de rodovias. 2 ed. Rio de janeiro, 2006.

BRASIL. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Diretoria de Planejamento e Pesquisa. IPR-736: álbum de projetos-tipo de dispositivos de drenagem. 4 ed. Rio de janeiro, 2011.

BRASIL. Norma Rodoviária. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Diretoria de Planejamento e Pesquisa. DNER-ES 144: defensas metálicas. 1985.

CANADA. Ministry of Transportation. Drawings for Roads, Barriers, Drainage, Sanitary Sewers, Watermains, and Structures. Ontario, 2012. Disponível em: < http://www.raqsb.mto.gov.on.ca/techpubs/ops.nsf/d37f5a16d8174ffa85256d130066857f/cd7e04b3008ab97c852572c600647bc7/$FILE/OPSD600.030%20Rev%232%20Nov2012.pdf#page=1&zoom=auto,-193,795>. Acesso em: 6 nov. 2014.

CANADA. Ministry of Transportation. Drawings for Roads, Barriers, Drainage, Sanitary Sewers, Watermains, and Structures. Ontario, 2012. Disponível em: < http://www.raqsb.mto.gov.on.ca/techpubs/ops.nsf/d37f5a16d8174ffa85256d130066857f/0025cc16dbc56093852572c600647bad/$FILE/OPSD600.020%20Rev%232%20Nov2012.pdf.> Acesso em: 6 nov. 2014.

CANADA. Ministry of Transportation. Drawings for Roads, Barriers, Drainage, Sanitary Sewers, Watermains, and Structures. Ontario, 2012. Disponível em: < http://www.raqsb.mto.gov.on.ca/techpubs/ops.nsf/d37f5a16d8174ffa85256d130066857f/f389ff57ace52d14852572c600647b8a/$FILE/OPSD600.010%20Rev%232%20Nov2012.pdf.> Acesso em: 6 nov. 2014.

LORENZON, Roberto. Notícias Globo.com. Disponível em: < http://www.robertolorenzon.com.br/noticia/xaxim-motorista-perde-controle-de-caminhauo-e-cai-na-sarjeta/31386>. Acesso em: 8 nov. 2014.

MICHELIN, G. Renato. Drenagem Superficial e Subterrânea de Estradas. Editora Multilibri Ltda, 1975.

USA. Ministry of Infrastructure and Transportation. Roadside Designe Guide. Alberta, 2007.

USA. Transportation Research Board. National Cooperative Highway Research Program. Report 537. Washington, 2005.

WILKEN, Paulo Sampaio. Engenharia de Drenagem Superficial. São Paulo, Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental, 1978.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.